Lesbia nuna (Lesson, 1832)

Nome popular - Colibri colilargo menor (espanhol)

Nome em inglês - Green-tailed Trainbearer

Os sexos têm plumagem diferenciada.

Comprimento 15-17cm. Peso 5,1-5,3  g.

 

Encontrado nas regiões andinas da Colômbia, Equador, Peru e Bolívia. São conhecidas 7 subespécies.

 As caudas estreitas e bifurcadas

desses pequenos beija-flores

têm mais de duas vezes

o comprimento de seus corpos.

Os machos e fêmeas são verde brilhante e as fêmeas são brancas abaixo com manchas verdes extensas. Elas também apresentam uma pequena mancha branca  no canto posterior dos olhos (mancha pós-ocular) que é

inexistente nos machos.

Habitam bordas de floresta de segundo crescimento, áreas arbustivas, parques e páramos. Ativos e defensivos, esses beija-flores pairam em flores em várias alturas e as fêmeas mantêm pequenos territórios florais.

Durante exibições de acasalamento, os indivíduos fazem sons (tipo estalos)

com suas caudas.

Esta espécie coexiste no mesmo

habitat com outra muito parecida

(Lesbia victorae). As diferenças mais visíveis são que L. nuna possui bico mais curto, reto e comprimento ligeiramente menor, tanto em machos como em fêmeas .

 

Fêmea adulta

 

Macho adulto e as flores de Streptosolen jamesonii (Verbenaceae)

 

Macho adulto e as flores de Digitalis purpurea

(Plantaginaceae)

 

Fêmea adulta e as

flores de Fuchsia

‘Dainty Angel’s Earrings’

(Onagraceae)

Macho adulto, deixando aparecer sua magnífica cauda enquanto 

alimenta-se nas flores de

Fucshia arborescens (Onagraceae)

Planta muito comum nas regiões andinas e na América Central. Seus pequenos frutos alimentam muitas espécies de aves, fazendo com que as sementes sejam espalhadas por áreas extensas.

Macho adulto,

alimentando-se nas flores de

Veronica speciosa (Scrophulariaceae)