Calliphlox Amethystina (fêmea), Com pouco mais de 5 cm de comprimento é um beija-flor que aos olhos de leigos pode se parecer com uma grande abelha. Esta cena ao vivo, nos pareceria diferente, pois as asas da ave estariam batendo cerca de 80 vezes por segundo e a flor estaria balançando com isso. A menos que se tenha experiência com esse tipo de visão, não saberíamos interpretar a cena de imediato.

     A flor  é da Thunbergia erecta (Acanthaceae), planta originária da África e muito cultivada para fins ornamentais.

Não é o que parece

 

      Alguns beija-flores podem ser confundidos com besouros ou mariposas de tão pequenos que são. Lembro-me da primeira vez que avistamos uma fêmea de Calliphlox amethystina. Uma ave medindo aproximadamente 5,5 cm de comprimento da ponta do bico à ponta da cauda foi um espetáculo à parte. Parecia uma abelha grande ou uma borboleta. Não fosse meu hábito de observar e fotografar coisas minúsculas, não lhe teria dado atenção. Por sorte, a pequena ave era curiosa e foi atraída pelo seu próprio reflexo na objetiva da câmera fotográfica. 

 

  Minha presença não parecia incomoda-la e então notei a pequena maravilha emplumada. Até ao voar imitava o ruído das asas de um inseto. Batendo as asas até 80 vezes por segundo, quando a maioria o faz apenas de 25 a 30 vezes, não é difícil para um observador leigo se confundir. Suas asas são diminutas e para manter-se no ar são necessárias muitas batidas por segundo. Agora que somos observadores mais experientes, sabemos quando este beija-flor está no jardim, pois o zumbido que o bater das suas asas emite, o torna inconfundível em relação às outras espécies.

E se pudermos confundir alguns beija-flores com insetos, o oposto também é verdadeiro e alguns insetos podem nos parecer como beija-flores. Algumas mariposas voam igual aos beija-flores e nas mesmas flores. Um olhar experiente e atento estabelece a distinção.

A mariposa Aellopos titan na flor da Ixora coccínea (Rubiaceae) pode enganar o observador fazendo-o crer que se trata de um beija-flor. Em voo, essas mariposas assemelham-se muito aos beija-flores do gênero Lophornis. Suas asas batem rápida e continuamente e ela não pousa, voando de uma flor para outra e pairando em cada uma por no máximo 5 segundos. 

Em algumas ocasiões pode parecer que não existe nada além das flores, mas um olhar atento revela o pequeno Calliphlox amethystina. Quando a flor tem uma estrutura que permite o pouso, o beija-flor aproveita a facilidade. Isso economiza suas reservas de energia e disfarça sua presença aos competidores que estão por perto.

Beija-flores gostam de ficar pousados e o fazem sempre que podem.

As flores são de Musa acuminata (Musaceae), uma espécie de bananeira.

O brincalhão confunde o nosso olhar.

Fingindo sem fingimento.

Falsidade sem sabor de mágoa.